rss
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites

sábado, 30 de junho de 2012

PRECURSORA DA VENDA ATRAVÉS DE REVISTAS, AVON QUER CONTINUAR A CRESCER NO BRASIL

Você sabia que o Brasil é o terceiro maior mercado de higiene, perfumaria e cosméticos do mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos e o Japão? Pois é. Segundo dados a Associação de Higiene, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), houve um crescimento médio de 18% do setor em 2011 e a expectativa para 2012 é de um aumento de vendas de até 20%. Dentre as marcas que mais crescem no país, está a norte-americana Avon, precursora da venda através de revistas na América Latina.  
Segundo pesquisa realizada pela empresa, um em cada dois batons vendidos no Brasil pertence a marca e a cada 1,5 segundos, uma revendedora Avon comercializa uma máscara para cílios. Além disso, em 2011, a empresa teve um crescimento de 40% no setor de esmaltes e um aumento de 50% nas vendas de produtos voltados para o público masculino. 
Para falar sobre os números surpreendentes, o Diariodepernambuco.com.br conversou com o gerente de marketing da Avon no Brasil, Ricardo Patrocínio. Confira.

A Avon têm sentido um aumento do consumo de produtos nos últimos anos? 
Sim, todo o mercado de beleza vem sentindo este movimento que é natural em um cenário de crescimento econômico. A cesta básica de beleza da brasileira vem aumentando, há uma valorização maior da maquiagem, da produção e dos cuidados pessoais. Isso está muito relacionado com o aumento da fatia da classe média, com pessoas que agora podem pensar em usar uma fatia do seu orçamento para esses cuidados pessoais e para investirem em algo que consideram importante para sua ascensão social e profissional. As mulheres hoje compram esses produtos como investimento mesmo, pois querem seu lugar no mercado trabalho e sabem que a boa aparência tem um peso forte. Um ponto importante a observar, ainda, é que o aumento ocorre não só no consumo, mas na busca de produtos de qualidade. É um público extremamente exigente, que quer ter certeza do custo-benefício do que está adquirindo. Ela quer ver resultados, gastar bem o dinheiro. Para a Avon, que sempre teve a proposta da democratização da beleza, com produtos de qualidade que podem custar menos por serem comercializados em grande escala, é um momento muito positivo.

Quais produtos são mais consumidos e por quê? 
Certamente a maquiagem é a categoria que encabeça a lista, e o prestígio da Avon neste segmento só cresce. Somos líderes do segmento de lábios, de cada dois batons vendidos um é da Avon. As máscaras também são itens que se destacam. A cada 1,5 segundos, vendemos um rímel no Brasil. Não há como esquecer também os cremes anti-idade, o Renew Genics, recém lançado, é sucesso absoluto, porque ele oferece alta tecnologia por um preço excelente - justamente o que se procura hoje. E não há como esquecer as fragrâncias, cada vez mais procuradas. O Brasil hoje é o maior mercado de fragrâncias do mundo e inclusive direciona lançamentos. Nossa linha Águas e Brisa foi criada especialmente para as brasileiras.

Os homens também estão vaidosos? 
Certamente estão mais vaidosos e isso começa a se tornar um ponto forte a seu favor, mostrado nas revistas femininas, reconhecido pelas mulheres. Como exemplo, podemos citar que fragrâncias masculinas têm uma penetração superior a 50% nos lares nordestinos. E sabemos, por nossas revendedoras, que muitos homens compram linhas completas de Renew, investindo também em produtos anti-idade.

A partir de quantos anos vocês notam que existem um público consumidor da beleza? 
O cuidado é um aprendizado que passa de mãe para filha, da menina que vê a mãe passar um batom e quer passar também.  Mas a partir de 16 anos notamos um público consumidor importante, para o qual, inclusive, acabamos de reformular nossa linha de maquiagem jovem, a Color Trend. Os itens ganharam embalagens mais modernas, coloridas e irreverentes, além de novas formulações e maior diversidade de cores muito mais vibrantes e modernas. As transformações foram realizadas a partir de um estudo do mercado brasileiro de maquiagem e de comportamento das jovens, com o objetivo de identificar as principais iniciativas e tendências que permitissem a criação do novo posicionamento da marca, estabelecer os diferenciais competitivos e fortalecer a liderança da Avon no segmento.

Existe uma preocupação dos consumidores por produtos mais ecológicos nos últimos anos? Por quê? 
Toda a sociedade busca hoje produtos de empresas que demonstram essa preocupação, sabemos que tudo está conectado. Mas isso não se resume a produtos ecológicos, é preciso uma atitude orgânica da empresa nesse sentido. Na Avon, por exemplo, temos desde 2010 uma campanha global voltada para a sustentabilidade do planeta, a Hello Green Tomorrow (no Brasil, Viva o Amanhã mais Verde), para projeto de recuperação de áreas desmatadas da Mata Atlântica, envolvendo informação, mundialmente. As revendedoras se orgulham dessa campanha e participam de todas as campanhas de arrecadação com empenho, porque além de contribuir para um planeta mais saudável sabem que os consumidores se sentem realizados ao adquirir produtos de uma empresa com tal preocupação. Isso agrega valor à marca, aos produtos e com certeza se reverte em benefícios para empresa.

Existem diferentes preferências dependendo da região de vendas? 
A consumidora do Nordeste sempre buscou qualidade, mas em outros momentos da economia ela nem sempre podia pagar por isso. Com o aumento crescente em seu poder de compra, essa consumidora está ainda mais exigente, buscando por produtos de melhor qualidade para atender suas necessidades. Uma particularidade do Nordeste, é que, devido às altas temperaturas, as consumidoras tomam de 3 a 5 banhos por dia em média e sempre incluem fragrâncias em sua rotina (especialmente do tipo body splash, para ser usado em todo corpo). Para atender a essa demanda, lançamos a linha Águas e Brisas, com 150ml e 300ml, e assinamos uma parceria com a Ivete Sangalo para representá-la.

A mulher brasileira tem alguma particularidade? 
A mulher brasileira é extremamente vaidosa e em cada região encontramos particularidades de um povo multicultural como o nosso. Sabemos, por exemplo, que os tons de batons nude e rosa agradam mais no sul do país, enquanto vermelho é sucesso no nordeste. No nordeste, ainda, há o hábito de se tomar vários banhos ao longo do dia, daí o sucesso de fragrâncias do tipo splash, como Águas e Brisas. Mas sabemos também, por outro lado, que muitas delas ainda não realizam o processo completo de cuidado com a pele, que inclui limpeza e hidratação. É um processo de mudança, ainda, que vai acontecendo. 

DIA DE SÃO MARÇAL

 
Comemoração: 30 de junho
São Marçal era bispo de Limoges no século III. Não temos informações precisas sobre suas origens, data de nascimento e morte nem dos atos de seu bispado. Tudo o que sabemos dele é de Gregório de Tours. 
Durante o consulado de Décio e de Grato, sete bispos foram enviados de Roma para a Gália para pregar o Evangelho. Gatien foi mandado para Tours, Trofimo para Arles, Paulo para Narbonne, Saturnino para Toulouse, Denis para Paris, Austromoine para Clermont e Marçal para Limoges. Marçal estava sempre acompanhado de dois padres trazidos por ele do Oriente, então se estima que ele também tenha vindo de lá. Ele foi bem-sucedido na conversão dos moradores de Limoges, onde foi sempre venerado. 
A imaginação popular, criadora de lendas, logo transformou São Marçal em um apóstolo do século I. Enviado para a Gália pelo próprio São Pedro, ele teria evangelizado não apenas a província de Limoges, mas toda a Aquitânia. Ele fez muitos milagres, incluindo trazer um morto de volta à vida, tocando-o com uma vara dada por São Pedro. A "Vida de São Marçal", atribuída ao Bispo Aureliano, seu sucessor, mas na verdade um trabalho do século XI, desenvolve esta versão lendária. Segundo ela, Marçal teria nascido na Palestina e teria sido um dos setenta e dois discípulos de Cristo, teria assistido a ressurreição de Lázaro, estava na Santa Ceia, foi batizado por São Pedro, etc. 
Hoje já está provado que devemos honrar São Marçal não por ele ser um dos setenta e dois discípulos de Cristo, mas por ter sido o primeiro pregador da fé cristã em Limoges e nada além disso. Buissas, Bispo de Limoges, fez uma petição à Santa Sé em 1853 para que São Marçal não fosse privado das honras recebidas a tanto tempo. Pio IX, em seu decreto de 8 de maio de 1854 recusa a dar a São Marçal o título de discípulo de Cristo e afirmou apenas que sua veneração era muito antiga. Duas epístolas da Bibliotheca Patrum são atribuídas a São Marçal, mas são apócrifas.
 

sexta-feira, 29 de junho de 2012

PESSOA DESAPARECIDA

Qualquer informação sobre Thalyta Arianny, que desapareceu desde quarta-feira (27) por volta das 8h, liguem para 8803-4359 e conversem com Tereza (mãe) ou 8406-7515 Rodervan (pai).
Pessoal, vamos ajudar. Toda informação é importante, mas deve ser responsável. Os pais certamente estão desesperados e procuram notícias que auxiliem na busca da filha. Esperamos que Thalyta esteja bem e que se estiver tendo acesso à rede, entre em contato com os pais.
O que fazer em caso de desaparecimento?

Sempre que tiver conhecimento do desaparecimento de algum familiar, ascendente ou descendente e/ou de pessoas à sua guarda, deve proceder à sua comunicação junto das forças de segurança mais próximas.Fato essencial para uma célere atuação passará pelo compromisso de honra de assumir como verdadeiro o relato de desaparecimento (menor de 16 anos/inimputáveis em razão de anomalia psíquica ou maior de 16 anos) e a declaração de transmitir de imediato, quaisquer informações adicionais relativas ao desaparecido(a):
  • Se se trata de um crime (rapto, sequestro, etc);
  • Novos dados;
  • Aparecimento do desaparecido(a).
Em tempo útil será difundido via rádio o desaparecimento aos restantes departamentos de segurança, além de efetuar diligências no sentido de localizar a pessoa desaparecida, essencialmente nos seguintes locais:
  • Casas de familiares e amigos;
  • Hospitais;
  • Locais de Detenção;
  • Instituto de Medicina Legal.
No caso de Aparecimento de pessoas:
  • Menores ou inimputáveis: sempre que as forças de segurança encontrarem a pessoa desaparecida, contatam imediatamente a pessoa que efectuou a denúncia, fazendo-lhe a entrega e anulando diligências.
  • Pessoas de maior idade: se o desaparecido for maior de 18 anos, é-lhe facultado o direito de dar ou não a sua localização ou se pretende indicar unicamente que se encontra bem e não quer ser localizada.

HOJE É DIA DE SÃO PEDRO

SÃO PEDRO – 29 de Junho. Quem foi esse homem? Pedro, nasceu na Galiléia, onde exerceu o ofício de pescador em sociedade com seu irmão André. Sempre em evidência nos evangelhos, Pedro, um dos doze apóstolos de Cristo, também é conhecido por Simão, Simão Pedro e Simão Barjona, filho de João ou Jonas.
Sabe-se que foi casado porque viveu com a sogra em Cafarnaum. Jesus, certa vez, viu as margens do lago Genesaré aquele rude pescador queimado do sol, de mãos calejadas e grosseiras, e lhe disse: – “Segue-me e farei de ti um pescador de homens.” Apesar da negação de Jesus, Pedro deixou um grande legado ao Cristianismo. De acordo com a narrativa evangélica, era espontâneo, leal e generoso, de iniciativas ardentes e raciocínio rápido, ao mesmo tempo em que era precipitado e um tanto medroso. Pedro reconheceu a Divindade de Jesus, junto aos apóstolos, mas, depois O negou três vezes.
É incontestável sua liderança no início da vida cristã. Tanto é assim que é mencionado 23 vezes no evangelho de Marcos, 24 no de Mateus, que o exalta mais do que qualquer outro, 27 no de Lucas; e 39 no de João. No Novo Testamento é citado 182 vezes.
Quando chefe da comunidade cristã em Jerusalém, após a morte de Cristo, Pedro foi preso algumas vezes. Em 67 d.C, o apóstolo Pedro foi arrastado ao tribunal militar, ouviram a enumeração de seus crimes e foi condenado. Pedro foi arrastado, e sua cruz à frente, para um lugar no alto de uma colina em Roma, e de acordo com a tradição Católica, foi onde está a Basílica de São Pedro no Vaticano, ali pregado na cruz. Persiste a tradição de que foi crucificado, a seu pedido,de cabeça para baixo, sob a alegação de que era indigno de morrer como Cristo morreu.

Fonte: Sétimo Dia

quinta-feira, 28 de junho de 2012

SHOW DA BANDA LOS PORONGAS

O show da Banda Los Porongas foi transferido da Choperia da Lagoa para o Centro de Convenções Azevedo Picanço. 
Início: 20h
Ingresso: R$ 10 (meia)
Abertura com as bandas: Vila Vintém e Tem Deck?

HOJE É DIA DA REVOLUÇÃO ESPIRITUAL

Hoje é o dia da revolução,
da mais profunda reflexão.
Faça uma reclusão pessoal
em torno da vida espiritual.

Quem sabe a sua mudança
não renove a esperança.
E removendo a ferida
não surja uma nova vida.

É dia de refletir o passado
e tendo Jesus ao lado
caminhar com mais decisão.

É um dia pra se rezar
pedindo a Deus pra encontrar
a nossa melhor solução.


Fonte: Recanto das Letras

quarta-feira, 27 de junho de 2012

EDIÇÃO ESPECIAL DE BATONS COLOR TREND: FESTA JUNINA

Imagem: Eu Maquio. Em ordem: Maçã do Amor, Doce de Abóbora, Pé de Moleque e Beijinho.

Os mêses de junho e julho são famosos pelas típicas festas juninas e julinas. Para homenagear a época, a Avon lançou uma edição especial de batom Color Trend: a Pop Love Barraca do Beijo. A nova linha de make dispõe de 4 cores para os lábios que além de serem batizadas com nomes de doces típicos ainda possui o cheiro e o sabor das mesmas. Assim fica fácil entrar no clima de São João, não é? 
Doce de abóbora (laranja), maça do amor (vermelho), pé de moleque (nude) e beijinho (rosinha claro) são os batons da coleção festa junina. Até o design das embalagens é um mimo com estampa de retalhos que remete à comemoração. Cada produto sai por 8 reais.

Fonte:  Oficina da Moda

terça-feira, 26 de junho de 2012

COMIDAS TÍPICAS DA FESTA JUNINA

Conta a história que as comemorações juninas surgiram na época pré-gregoriana, em comemoração à fartura das colheitas, no solstício de verão, onde faziam-se uma grande festa pagã para agradecer a fertilidade da terra. Essa festa era realizada no dia vinte e quatro de junho.

Imagem: jeguiando.com

Aos poucos a festa foi sendo difundida por todo o Brasil, tendo chegado ao nosso país através da colonização dos portugueses.
Nessa data o milho está em evidência em nossas plantações, sendo a base de todos os alimentos consumidos nas festas juninas.
Dentre tantos pratos deliciosos podemos destacar a canjica, o curau, a pipoca, a pamonha, o bolo de milho, o caldo de milho, milho cozido, dentre outros. Porém, não são apenas esses alimentos que compõem a culinária da festa.


Dependendo da região onde for realizada, a festa junina apresenta um caráter peculiar com a cultura da localidade.
Várias são as opções para se fazer uma boa festa junina. O mané-pelado é um bolo feito de mandioca crua, ralada; a paçoquinha é feita de amendoim torrado, bolacha de maisena e leite condensado; a maçã do amor é uma maçã mergulhada em calda de açúcar, com um cabo de palito de picolé; bolo de coco; cachorro-quente, o delicioso pãozinho com molho e salsicha; pé de moleque, feito com rapadura e amendoim torrado; pinhão cozido, uma castanha característica do sul e o famoso quentão, feito com gengibre, canela e pinga.
As festas juninas são conhecidas como características da igreja Católica Apostólica Romana, por manter culto de veneração a três santos: São João, Santo Antônio e São Pedro.
Dessa cultura religiosa surgiram as quermesse ou festas de barraquinhas, onde são vendidos esses deliciosos alimentos, além de artesanatos, a fim de arrecadar verbas para as benfeitorias da igreja.
Essas festas também são conhecidas como festas de caridade e durante a realização das mesmas acontecem várias brincadeiras, também para se arrecadar fundos. São feitos pequenos leilões de alimentos, onde os lances chegam a valores bem maiores que os das prendas, mas somente para levar animação ao momento, além de fazer a doação para a igreja.
Mas o importante mesmo é se divertir e comer as delícias das festas juninas.



CELINE GUEDES & ELAS CANTAM


segunda-feira, 25 de junho de 2012

LOS PORONGAS PELA AMAZÔNIA

A banda Los Porongas se prepara para voltar à sua região de origem numa turnê que passará por sete cidades da Amazônia brasileira. A Tour Norte 2012 vai levar o show do grupo acreano, hoje residente em São Paulo, para as cidades de Belém, Macapá (30/06, na Choperia da Lagoa), Rio Branco, Brasiléia, Porto Velho, Manaus e Boa Vista. O projeto é patrocinado pelo Banco da Amazônia, através da Lei Rouanet, do Ministério da Cultura.
A turnê dá seguimento à divulgação do segundo disco do grupo, “O Segundo Depois do Silêncio”, eleito como um dos melhores de 2011 pela crítica especializada. Os shows serão uma oportunidade para os fãs poderem assistir às canções do primeiro e do segundo discos ao vivo, além de conferirem a nova formação do grupo, que conta com o guitarrista Carlos Gadelha desde agosto do ano passado.
Para o vocalista Diogo Soares a turnê representa além de um sonho antigo, a oportunidade de incentivar e registrar a movimentação cultural na região norte. “Sempre tivemos vontade de fazer uma tour pelo norte, mas as distâncias não ajudam. Apesar disso, nunca teve tanta coisa acontecendo em termos de cultura nessas cidades. Vamos voltar a lugares onde já tocamos e o público é bastante carinhoso, além de conhecer lugares novos. A gente quer que nossa arte sirva para conectar as pessoas e promover encontros porque isso é o que dá sentido à estrada”, disse o vocalista.
Os shows terão um formato de mini-festival com atrações locais em cada lugar. Um dos objetivos do projeto é o de fazer um mapa da produção musical jovem e urbana na Amazônia. Além disso, em cada cidade, o show será produzido por coletivos culturais e produtoras que já trabalham na área. Toda essa movimentação será registrada em um documentário que será produzido ao final da tour.

SÃO MARÇAL

No Maranhão há um quarto santo que também é celebrado. Engana-se quem pensou em José de Ribamar

Por Zeca Baleiro

Neste mês de junho, o brasileiro celebra a festa junina. Ou festa de São João – que também é festa de Santo Antonio e São Pedro. No Maranhão, meu Estado natal, há um quarto santo que também é celebrado. Engana-se quem pensou em José de Ribamar ou santo similar. Seu nome é São Marçal.
De todas as festas populares brasileiras que presenciei na infância, a festa junina é a de que me lembro com mais carinho e saudade. Lembro com precisão da mágica que era caçar os gravetos para fazermos a fogueira, da família de fogueteiros vizinhos que sempre inventavam uma nova geringonça que atirava fogos multicoloridos aos céus e das saborosas comidas à venda nos “arraiais” com barracas feitas com palha de ariri ou pindoba, e que tinham, vez ou outra, um parquinho de diversões.
A festa, de origem portuguesa, era na origem festa joanina, dizem, por aludir a São João Batista, o profeta primo de Cristo cuja cabeça acabou na bandeja de Salomé por ordem de Herodes. Aproveitando o ensejo, outros santos queridos passaram a ser festejados no mesmo mês, caso do casamenteiro Antônio e do pescador Pedro. Conta a lenda que o costume de acender fogueiras nesta época teria nascido de um pacto entre as primas Maria e Isabel, que se comunicavam e se socorriam mutuamente através de fogueiras, algo como os sinais de fumaça dos índios norte-americanos.
Ok, sabe-se – ao menos por alto – da história de João, de Pedro e de Antônio, e da origem dos fogos, dos comes e bebes, da fogueira e das danças de rua, como a quadrilha, que é de linhagem francesa. Mas e este São Marçal, quem era afinal? Marçal teria sido um discípulo de Cristo da segunda ou terceira geração. Segundo relatos, era um menino na altura do milagre dos peixes, e teria presenciado a última ceia. Converteu milhares de pessoas ao cristianismo e operou muitos milagres. Foi batizado por Pedro e morreu quatro décadas após a morte de Cristo. Digamos que Marçal é um santo “coadjuvante”.
Os outros seriam “protagonistas”. Embora, no nosso imaginário, os “vencedores” sejam sempre protagonistas, estes quase sempre têm a seu lado imprescindíveis ­coadjuvantes. Desde clássicos da literatura até o moderno repertório da cultura pop, quase nenhuma história se conta sem a cooperação de coadjuvantes ilustres. Sancho Pança, Sexta-Feira, Robin, Ringo Starr, Watson, Lothar, Zacarias, Turan, Wilson Grey, Arnaud Rodrigues, Tonto e Kit Carson poderiam encabeçar uma lista interminável, a depender dos critérios de cada um. Mas... será que coadjuvantes interessam ao mundo? Especialmente a esse nosso mundo competitivo dos dias que correm?
O mundo e suas instituições não trabalham para criar pessoas colaborativas. Mas para fazer protagonistas, very important people, homens de sucesso. A programação televisiva vive coalhada de reality shows onde se pode presenciar, quadro a quadro, as mais mesquinhas disputas para que seja eleito “o melhor”. Mesmo instrumentos que estariam, em tese, a serviço do conhecimento e da saúde intelectual – como o Enem, por exemplo – tornaram-se símbolos de uma competição acirrada e do jogo de interesses mais tacanho. Somos uma sociedade que cultiva e incensa protagonistas na mesma medida em que repele e despreza coadjuvantes.Esse papo de botequim me traz à memória um belo poema de Bertolt Brecht, em que diz:

“O jovem Alexandre conquistou a Índia. 
Ele sozinho?  
César bateu os gauleses.  
Não tinha pelo menos um cozinheiro com ele?”
 
Fonte: Istoé

RESULTADO DO CONCURSO CULTURAL DE RENEW GENICS

O Concurso Cultural “O que faria você se sentir 10 anos mais jovem?” acabou. Foram muitas participações e centenas de votos. Obrigada a todas as pessoas que enviaram suas fotos e frases! Agora, vamos ao que interessa…
Confiram quem são os ganhadores do Concurso Cultural “O que faria você se sentir 10 anos mais jovem?”:
1 (uma unidade) Bolsa contendo 1 (uma unidade) Creme de Tratamento Noturno
01º Elaine Blume
02º Susana dos Santos
03º Ariane Baldassin
04º Sueli Aparecida Bercheli Machado
05º Dulcilene Sales Rodrigues Escorcio
1 (uma unidade) Sérum Concentrado da linha Renew Genics. 6º ao 10º: 1 (uma unidade) Creme de Tratamento Noturno e 1 (uma unidade) Sérum Concentrado da linha Renew Genics
06º Maria Isabel Baldassin
07º Gisele Vieira da Cruz Souza
08º Maria Auxiliadora B. Soares
09º Marcela Maia
10º Francilene Pedro de Lima
Nossos parabéns aos ganhadores! Quem não ganhou, continue acompanhado nosso site e nossas redes sociais (Twitter e Facebook) para saber tudo sobre a realização de novas ações promocionais como essa.
Aguardem que em breve teremos novidades!

domingo, 24 de junho de 2012

HOJE É DIA DE SÃO JOÃO

SÃO JOÃO – 24 de Junho. Quem foi este homem? Não podemos confundir João; o Batista, com João; o Evangelista, autor do quarto evangelho, Apocalipse e das 3 cartas que levam o seu nome. O Evangelista era filho de Maria e de Zebedeu, o Batista era filho de Isabel e Zacarias. Seu nascimento e missão foram anunciados pelo Anjo Gabriel. Filho do sacerdote Zacarias e de Isabel, prima de Maria, mãe de Jesus, nasceu na cidade de Judá. Na circuncisão recebeu, por inspiração divina, o nome de João. Era seis meses mais velho que Jesus, mas iniciou sua pregação pública, à beira do rio Jordão, alguns anos antes de Cristo dar início à sua própria missão. Chamaram-no Batista pela importância que, em seu ministério, emprestou ao batismo. E também o precursor porque pregou antes de Cristo, anunciando-o.
Segundo os evangelhos, João alertava o povo para aproximação da vinda do Messias e insistia na pregação de arrependimento para essa vinda. Praticava o ritual de purificação que era o batismo por imersão nas águas, significando mudança interior de vida. Sua missão termina com o encarceramento na fortaleza de Maquerunte, onde foi degolado por ordem de Herodes Antipas, a pedido de sua enteada Salomé. Sua figura está ligada ao sacramento do batismo. Dos três santos festejados no mês de junho pela igreja Romana, João teve o poder de dar ao mês seu nome e qualificar de “juninas”, as festas realizadas no decorrer dos seus trinta dias.

Fonte: Sétimo Dia

sábado, 23 de junho de 2012

A BANDA LOS PORONGAS

  Foto: Diego Gurgel

ISTO NÃO É UM RELEASE
Por Alex Antunes

Isto não é um release. Porque um release costuma ter algo de cínico e vendedor. Veja, eu não disse que um release é sempre mentiroso – apenas que um release costuma se concentrar nas qualidades dos artistas. Los Porongas tem várias qualidades. Mas a principal delas é que Los Porongas é uma banda necessária. Se é necessária, não precisa ser vendida. Então, isto não precisa ser um release.
Não vou fazer gracinhas com o fato de Los Porongas virem da cidade de Rio Branco, capital do Acre, o estado que “não existe”. Porque essa no fundo é uma brincadeira melancólica e sem graça: o que não existe, pelo menos a esta altura dos acontecimentos, é São Paulo, que tem tudo e, de fato, não tem nada. Claro, São Paulo tem coisas como o Instituto Itaú Cultural, em cujo teatro e sob cujos auspícios o DVD dos Porongas foi gravado. São Paulo tem até… Los Porongas. A banda está morando aqui. E os Porongas, aonde vão, levam um Acre inteiro.
Acre significa mata, diversidade amazônica. De onde emana o equilíbrio e o respeito entre os diferentes povos. Significa uma calma, digna e atenta observação entre diferentes culturas, entre a vibe urbana e a tradição em estado mais puro, um diálogo onde se tenta inventar o Brasil, um laboratório do novo país – depois que a versão branca, elitista e predadora do Brasil velho já deu todos os sinais de colapso. Eu disse que isto não era um release.
Então não vou fazer comparações com outras bandas idealistas, como U2, Radiohead ou a nossa Legião Urbana, por mais que isso servisse para explicar algo da pegada dos Porongas, em que melodia, poesia e rítmica forte estão a serviço de uma intensidade visionária. Porque isso não é um release. E porque vários dos meus leitores mais desconfiados nesse momento estariam rindo. A esses, para quem rock é sinônimo de deboche (esquecendo que todo o deboche do rock nos anos 50, 60 e 70 estava a serviço de uma irresistível pulsão de transformação), eu talvez dissesse que Los Porongas, apesar de éticos, são inteligentes e divertidos pra cacete. Mas isto não é um release.
Quando decidiram partir do Acre para seguir com a carreira, os Porongas saíram em busca de caminhos menos defensivos e mais ambiciosos. Não por algum ganância ou carreirismo, mas por pura generosidade e grandeza de visão. Porque não é ecológico desprezar o grande público. Los Porongas vêm do Acre – e na metafísica do Acre eles aprenderam a não se alimentar de dicotomias, porque é o caminho mais curto para se espelhar no que você não gosta. Então não sejamos cínicos. E não escrevamos releases.
Los Porongas são Diogo Soares (voz), Jorge Anzol (bateria), Márcio Magrão (baixo) e Carlos Gadelha (guitarra), que assumiu as seis cordas no lugar de João Eduardo em em 2011… Seus dois álbuns figuraram entre os melhores de 2007 e 2011, respectivamente… mas isso tudo está na Internet. Porque este não é um release, não vou concluir usando o clichê de que, melhor do que falar dos Porongas, é assistir o DVD. Sim, faria sentido. Na verdade faria todo o sentido, porque só um show traduz toda a empatia, a potência e a inspiração dos Porongas. Só que este não é um release. Quem precisa de releases? Precisamos é de uma nova trilha, isso sim. E sobre quem tocará nessa trilha é fácil adivinhar o que eu sugiro.

BIO
Los Porongas é uma banda de rock brasileira que começou sua carreira em 2003 quando duas gerações de músicos começaram a tocar juntos em Rio Branco, capital do Acre.
Em 2005 lançaram o primeiro EP, por um selo independente local, o Catraia Records. Em 2006, passaram a se apresentar em festivais independentes e assinaram com o selo Senhor F Discos, o que possibilitou a gravação de seu primeiro disco “Los Porongas”. Gravado em Brasília e produzido por Philippe Seabra (Plebe Rude), o lançamento foi eleito pela Rolling Stone como um dos melhores álbuns brasileiros de 2007.
Logo depois de lançar o disco a banda se mudou para São Paulo onde seguiu se apresentando em palcos como o do Itaú Cultural, onde gravaram seu primeiro DVD, em 2008, Centro Cultural Banco do Brasil, Sesc Pompéia e Centro Cultural São Paulo.
Shows no Festival Varadouro, em Rio Branco; Festival Se Rasgum, em Belém do Pará; Mostra Livre de Artes do Circo Voador, no Rio de Janeiro; Noites Alto-Falante, em Belo Horizonte; Virada Cultural de Curitiba; Rumbos Itaú Cultural, em Santiago do Chile, dentre outros, formaram um público cativo, atento ao sotaque dos acreanos.
Em 2011 lançaram “O Segundo Depois do Silêncio", pelo selo Baritone Records, com patrocínio do Projeto Pixinguinha. O disco tem a participação de Helio flanders (Vanguart), Maurício Pereira (Mulheres Negras) e teve uma faixa produzida em parceria com o eterno guitarrista da Legião Urbana, Dado Villa-Lobos. O trabalho foi recebido com entusiasmo pela crítica e a banda passou pela prova do segundo disco, que foi considerado por vários veículos como um dos melhores discos nacionais do ano.
Los Porongas é Diogo Soares (voz), Carlos Gadelha (guitarra), Márcio Magrão (baixo), Jorge Anzol (bateria). Em agosto de 2011, João Eduardo, integrante da formação original, decidiu se afastar e Carlos Gadelha (O Jardim das Horas), que participou da produção e foi o responsável pela mixagem do novo álbum, assumiu as guitarras.
Nas palavras do jornalista Alex Antunes, Los Porongas “tem algo de regional e muito de cosmopolita, algo de inocência e muito de eficiência, algo de visceral e muito de encantamento. A Amazônia, sim, é pop”.

Discografia/Videografia
• CD Festival Universitário da Canção (2003)
• EP Enquanto Uns Dormem (2005)
• Los Porongas (2007)
• DVD Toca Brasil – Itaú Cultural (2008)
• DVD Rumos Itaú Cultural (2010)
• O Segundo Depois do Silêncio (2011)

quinta-feira, 21 de junho de 2012

JULIELE HOMENAGEARÁ LUIZ GONZAGA EM SHOW NO TEATRO DAS BACABEIRAS

Juliele homenageará Luiz Gonzaga, nesta sexta-feira, no Teatro das Bacabeiras. 
Participarão do show o grupo musical nordestino Trio Pé de Serra e o cantor e compositor Eudes Fraga. Eudes cantará com Juliele sua canção "Filho de Januário", composta em homenagem ao Rei do Baião.
O show de amanhã terá toda a renda revertida para o garoto Felipe (que necessita de tratamento para câncer fora do Estado).

Luiz Gonzaga do Nascimento nasceu em 1912, no município de Exu, Pernambuco. E, se estivesse vivo em 2012, o “rei do baião”, autor de clássicos da música brasileira como Asa branca, Assum preto, Juazeiro e Xote das meninas, completaria 100 anos no dia 13 de dezembro. 
Além de divulgar suas músicas com temas sobre o sertão, o homem sertanejo e as festas  juninas, o “velho Lua”, como era carinhosamente chamado pelos amigos e admiradores, apresentou a cultura brasileira para os quatro cantos do Brasil e do mundo. Gêneros musicais tipicamente nordestinos, como xote, baião, forró e xaxado, tornaram-se conhecidos e influenciaram outros ritmos, criando novas gerações de cantores e compositores.

Local: Teatro das Bacabeiras
Data: 22/06/2012
Horário: 19:00
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10 (meia) 

Fonte de informações: Diário do Pará (Luiz Gonzaga) e Raul Mareco (show da Juliele)

quarta-feira, 20 de junho de 2012

DIA DO REVENDEDOR

20 de Junho
DIA DO REVENDEDOR
Ele não mede esforços para atender os seus pedidos. Sabe qual a cor de batom que lhe cai bem, o perfume que você mais gosta, as ofertas que você jamais perderia!
Conhece muito bem o seu estilo e chega até a adivinhar qual é o item de maquiagem que está chegando ao fim em seu nécessaire. Ele adora conversar com você, conhecer suas histórias, ter sempre à mão o produto que vai fazer você se sentir mais linda e fortalecida.
Ele é seu Revendedor Avon, alguém que, mais do que tudo, ama estar com pessoas e trabalhar para elas seja oferecendo um lindo batom, seja atuando em causas que defendam a vida e a felicidade das pessoas.
Nossos parabéns a este profissional que faz parte da vida de tantos brasileiros!

segunda-feira, 18 de junho de 2012

DICA DE ROUPA PARA FESTA JUNINA (+ CABELO E MAQUIAGEM)

Texto: Larissa Faria

A Festa Junina é uma das mais gostosas do país, porque além das comidinhas típicas que a gente AMA, o clima de quadrilha, fogueira e correio elegante anima qualquer paquera. Para arrasar no seu visual sem ter que usar a mesma roupa do ano passado, confira as dicas para montar o seu look usando apenas as tendências da moda atual!

Caipira chique
Se vestir de caipira não significa usar roupas bregas. O figurino pode (e deve!) ter muito estilo e te deixar superlinda! Como o xadrez e o babado estão em alta, você pode aproveitar o que já tem em casa e estilizar com apliques divertidos. O segredo é dar um toque glam e bem colorido na produção!
Como se vestir para Festa Junina

Xadrez + jeans + botas
A vibe do momento é o xadrez, que combinado com qualquer jeans e uma bota estilosa fica perfeito para qualquer ocasião. Para dar um toque caipira à produção, aposte nos apliques de tecido e uma boa miscelânea de estampas coloridas. Se tiver tiras de tecidos florais, rendas, fitas ou lantejoulas em cores vistosas, recorte um molde em cartolina com os desenhos de coração, flores ou laços. Depois, desfie as laterais puxando os fios soltos e aplique na sua roupa usando cola quente ou dando alguns pontinhos com linha. Peça ajuda à sua mãe ou a alguém mais velho, que pode dar boas dicas na hora da aplicação.
Como se vestir para Festa Junina

Meia-calça colorida
Se for usar saia ou short, aposte na meia-calça colorida ou estampada que está na moda e crie um visu fashion. Para completar, escolha uma bota ou mesmo um sapatinho estilo boneca.
Como se vestir para Festa Junina

Cabelo
O chapéu de palha cai bem na produção e as tranças fazem o par perfeito. Coloque um lenço estampado acima da aba e, com o cabelo dividido em duas trancinhas, uma de cada lado, o look já está pronto. Outra opção para o cabelo são as maria-chiquinhas, que podem ser presas com elásticos coloridos ou mesmo fitinhas e laços. Deixe sua criatividade rolar!
 Imagens: Toque Feminino

Make cheio de glamour 
Diferente do tradicional, o make caipira está pra lá de chique e a tendência é exagerar um pouquinho, mas sem deixar o visual carregado. Aposte nas cores fortes para a sombra, como o vermelho, o alaranjado, o pink, o azul ou mesmo o verde, e não precisa necessariamente ser no mesmo tom da sua roupa.  

Após passar a sombra, aplique um pouco de glitter nas pálpebras e também na região abaixo da sobrancelha. O segredo da maquiagem é ser bem marcada e cheia de brilho. Para realçar o olhar, aposte nos cílios postiços duplos ou várias camadas de rímel preto.
 Imagem: Capricho

As famosas sardas nas bochechas podem aparecer de maneira discreta ou não. As novas tendências já estão abolindo as pintinhas pretas, mas como elas ainda são a marca registrada do make caipira, se preferir, deixe-as menos aparentes. 
Imagem: Capricho

O blush é, de fato, essencial! Ele deve cobrir as maçãs do rosto e ter o formato de um círculo. Para o batom, recomenda-se tons de vermelho ou até mesmo o pink, que está super na moda!

Fonte: Toda Teen

NOTA DO BLOG: As imagens que não constam na postagem original da Toda Teen estão com legendas indicando a fonte.

AVON CAMPANHA 12/2012 - VOCÊ APOIA AS CAUSAS SOCIAIS, O INSTITUTO AVON FAZ ACONTECER

De que forma você pode contribuir para combater o câncer de mama e a violência doméstica?  Há várias, inclusive comprando produtos que realçam sua beleza e autoestima.
Sempre que você encontrar neste folheto o selo "Este produto apoia nossas causas", significa que ao comprar o item você autoriza a Avon a doar 7% do lucro que a empresa terá com esta venda ao Instituto Avon, que coordena as ações de responsabilidade social da Avon no Brasil. 
Além disto, o Instituto cria produtos especiais para gerar arrecadação, com 100% do lucro da Avon e dos revendedores doados às causas. Com isso, o Instituto já direcionou cerca de R$ 26,5 milhões para o combate ao câncer de mama e R$ 3,5 milhões para projetos voltados ao fim da violência doméstica.
Parabéns por fazer parte disto!

domingo, 17 de junho de 2012

HOJE É DIA DE WALKÍRIA!

Um presente de verdade que ganhei? Ter uma maravilhosa amiga me acompanhando durante grande parte da minha vida (quase metade dela). E vocês pensarão: Mas o aniversário é da Walkíria, né? E a Karla que ganha presente?!? Sim, pessoal, o aniversário é da minha amada amiga Walkíria Monteiro, mas assim como ela deve estar se sentindo presenteada por Deus por mais este ano de vida, eu também me sinto. Ter o privilégio de conviver com quem amamos, ainda que de forma restrita por circusntâncias diversas do dia-a-dia, é uma grata satisfação (que talvez nem notemos nessa vida corrida).  

Bom, o ciclo se completa e a gente, jamais, deve deixar de agradecer a Deus pelas coisas boas que acontecem na nossa vida, pelas boas pessoas que conhecemos, pela nossa família, pelos amados amigos que nos acompanham. E eu agradeço à Ele pela Wal!

Querida, sabes tudo que quero para ti e sabes o quão bons são estes desejos. Que estejamos juntas sempre nos melhores e piores momentos (sempre adoraremos comemorar juntas e também ter um ombro amigo por perto se a coisa apertar), os momentos intermediários, são intermediários. Que possamos nos compreender sempre, que conversemos, que troquemos ideias. Que quando eu estiver longe, grites por mim e que quando estiveres longe eu faça aqueeeele escândalo (risos). Que preservemos tudo que construímos durante nossa convivência de tantos anos. Que deixemos mágoas, se houverem, de lado e nos concentremos no amor que sempre nos uniu. Que seja assim, sempre!

Keep smiling, keep shining knowing you can always count on me, for sure that's what friends are for. For good times and bad times I'll be on your side forever more... That's what friends are for!

Minha Wal, saúde, felicidade, amor, mais "Alegria e muito sonho, espalhados no caminho..." 

quinta-feira, 14 de junho de 2012

HOJE COMEÇA O ARRAIÁ DA BEIRA-RIO

Imagem ilustrativa:Josue Moura
 
Para abertura, nesta quinta-feira, 14, o "Arraiá da Beira-Rio" contará com forró universitário de Ramon Frazelly e banda, peça teatral em homenagem ao Centenário de Luiz Gonzaga e apresentação das quadrilhas juninas Simpatia da Juventude, Pequena Dama e Piratas dos Matutos. 
As apresentações teatrais ficarão por conta do grupo de maranhenses, residentes no Estado, João Cheiroso e João do Céu, com a peça "Vendendo Cordel", uma homenagem ao cantor e compositor pernambucano Luiz Gonzaga.

Serviço
Evento: abertura do Festival Oficial da Quadra Junina Amapaense, "Arraiá da Beira-Rio"
Local: Anfiteatro da Fortaleza São José de Macapá, na Cidade Junina
Horário: das 18 à 1h
Entrada: totalmente gratuita
Período da Quadra Junina: de 14 a 30 de junho

Fonte de informações: Rita Torrinha/SECULT via Agência Macapá

FIM DE TARDE NO MUSEU: ALÊ D'ILÊ E ANDRÉIA LOPES


A programação desta quinta-feira, 14, no projeto "Fim de Tarde no Museu", na Praça do Pequeno Empreendedor Popular do Museu Sacaca, ficará por conta do cantor e compositor Alê D´Ilê. Sua participação será mais que especial, pois homenageará os namorados cantando clássicos da MPB, jazz, blues, rock, entre outros ritmos.

 Alê D'Ilê
Entre uma música e outra, haverá performances poéticas da declamadora Andréia Lopes, que também fará uma apresentação em homenagem ao Dia dos Namorados. Os casais que estiverem prestigiando o projeto farão parte de um sorteio de brindes.
O projeto "Fim de Tarde no Museu" acontece todas as quintas-feiras, das 17h30 às 22h, na Praça da Alimentação do Pequeno Empreendedor Popular, onde a poesia e a música amapaense se encontram para o deleite dos visitantes.

Fonte de informações: Nayara Cavalcante/IEPA, via  Agência Macapá

quarta-feira, 13 de junho de 2012

O SANTO CASAMENTEIRO

Passando o fervor dos casais apaixonados, 13 de junho é o dia em que as mulheres solteiras oram para Santo Antônio trazer o amor de suas vidas. Mas você sabe por que Santo Antônio é considerado o santo casamenteiro?
Batizado de Fernando Bulhões, Santo Antônio era um frade franciscano, nascido em 1195, em Portugal, mas viveu durante a maior parte de sua vida em Pádua, na Itália. Apesar de não ter em seus sermões nada específico sobre casamentos, Santo Antônio ficou conhecido como o santo que ajuda mulheres a encontrarem um marido por conta da ajuda que dava a moças humildes para conseguirem um dote e um enxoval para o casamento.
Reza a lenda que, certa vez, em Nápoles, havia uma moça cuja família não podia pagar seu dote para se casar. Desesperada, a jovem – ajoelhada aos pés da imagem de Santo Antônio – pediu com fé a ajuda do Santo que, milagrosamente, lhe entregou um bilhete e disse para procurar um determinado comerciante. O bilhete dizia que o comerciante desse à moça moedas de prata equivalentes ao peso do papel. Obviamente, o homem não se importou, achando que o peso daquele bilhete era insignificante. Mas, para sua surpresa, foram necessários 400 escudos da prata para que a balança atingisse o equilíbrio. Nesse momento, o comerciante se lembrou que outrora havia prometido 400 escudos de prata ao Santo, e nunca havia cumprido a promessa. Santo Antônio viera fazer a cobrança daquele modo maravilhoso. A jovem moça pôde, assim, casar-se de acordo com o costume da época e, a partir daí, Santo Antônio recebeu – entre outras atribuições – a de “O Santo Casamenteiro”.
Outra história que envolve a fama de Santo Antônio é a de que uma moça muito bonita, que havia perdido as esperanças de arranjar um marido, apegou-se a Santo Antônio. Dizem que a mulher adquiriu uma imagem do santo e colocou-a em um pequeno oratório. Todos os dias, a jovem colhia flores e as oferecia a Santo Antônio sempre pedindo que este lhe trouxesse um marido. 
Mas, passaram-se semanas, meses, anos… e nada do noivo aparecer. 
Então, tomada pelo desgosto e pela ingratidão do santo, ela atira a imagem pela janela. Neste exato momento, passava um jovem cavalheiro que é atingido pela imagem do Santo. Ele apanha a imagem e vai entregar à jovem, que se apaixona por ele e atribui a sua chegada a fé por Santo Antônio.

 A partir daí, as moças solteiras que querem casar começaram a fazer orações pedindo ajuda ao santo e cultuando sua imagem. Entre as simpatias mais populares, acredita-se que as jovens devem comprar uma pequena imagem do Santo e tirar o Menino Jesus do colo, dizendo que só o devolverá quando conseguir encontrar o amor, ou ainda, virar o Santo Antônio de cabeça para baixo.

Fonte: Casamento em BH